Home » Quando abrir mão do controle? A saída de Jack Dorsey do Twitter
Insights

Em 05 de dezembro de 2021 por Edes Costa

Quando abrir mão do controle? A saída de Jack Dorsey do Twitter

Depois de quase 16 anos como CEO do Twitter, Jack Dorsey deixou o comando da empresa.

Em carta aberta, Dorsey explicou os motivos de sua saída. Em suas palavras:

“Depois de quase 16 anos exercendo uma função em nossa empresa… decidi que finalmente é hora de ir embora. Por quê? Fala-se muito sobre a importância de uma empresa ser liderada por um fundador. Em última análise, acredito que isso é uma limitação severa e um único ponto de falha.” – Jack Dorsey

O que a saída de Jack Dorsey do Twitter nos ajuda a entender sobre liderança?

Jason Aten, da Inc. faz uma reflexão interessante sobre o caso de Dorsey e liderança. Pata Aten, a carta de demissão de Jack Dorsey ao Twitter revela uma dura decisão sobre liderança que a maioria dos fundadores precisa considerar: quando abrir mão do controle?

“Quando abrir mão do controle é um desafio que todo fundador enfrenta.” – Jason Aten, Inc.

Aten observa que a maioria dos fundadores não percebe ou reconhece o momento de entregar as rédeas a alguém mais capaz de liderar.

Neste cenário, vale a pena fazer uma reflexão sobre as habilidades necessárias para se criar uma empresa (startup), que está em um nível de ideação, e as habilidades para fazer a gestão de uma empresa, que está em um nível de maturidade de sustentação e eficiência.

Fundadores de startups buscam mudar modelos de negócios, produtos e processos existentes. Eles trabalham na descoberta de produtos e serviços, e isso envolve habilidades de observação, questionamento e experimentação. Já os executivos, trabalham para entregar e otimizar os resultados da empresa, dado o modelo de negócios existente.

Executivos organizam o trabalho e executam planos de ação e possuem habilidades relacionadas a análise, planejamento e execução disciplinada. Muitos inovadores são deficientes nessas habilidades, que são críticas quando a empresa atinge certo nível de maturidade.

Habilidades de descoberta são cruciais no início do ciclo de vida de um negócio, pois a principal tarefa da empresa é gerar novas ideias de negócios. Habilidades de entrega são cruciais quando a empresa começa a crescer, pois a principal tarefa da empresa é entregar seu produto ou serviço e garantir o seu funcionamento.

Ao construir uma empresa, o fundador investe energia e paixão em busca de uma solução para um problema que valha a pena tratar. Considerando o esforço hercúleo e riscos que envolvem a criação de uma startup, é possível entender a dificuldade dos fundadores de decidir o momento de abrir mão do controle. Contudo, dominar habilidades de descoberta e entrega também é algo complexo. Por isso, a reflexão sobre quando abrir mão do controle deve estar sempre no radar dos fundadores.


Edes Costa é sócio da EDG Tecnologia & Inovação e lidera as práticas de agilidade e inovação da empresa.